sexta-feira, fevereiro 23, 2007

A destruição do castelo de Leiria

Em boa verdade a instalação do castelo de Leiria e da restante rede de protecção a Coimbra, não tinha só aspectos defensivos. Também era uma ponte de apoio para ataques organizados a posições muçulmanas.

Também em muitos casos as expedições tinham fins mais modestos sob o ponto de vista da envergadura dos ataques, não se tratava ainda de atacar Santarém, mas pagar de igual modo o que os mouros faziam nas planícies do Mondego.

Passaram pois a organizar-se, fossados, nas regiões mais próximas, nomeadamente na zona da Ladeia, como era conhecida a zona entre Condeixa e Ansião. Passaram esse ataques a ter um certo carácter regular, nomeadamente na Primavera ou no Verão.

Temos portanto que a melhor defesa de Coimbra e os ataques que passaram a sofrer da parte dos cristãos terá criado nos muçulmanos a necessidade de destruição do castelo de Leira.

A datação do forte ataque , torna-se difícil apurar, continuado a existir dúvidas sobre essa matéria, não restando contudo dúvidas, que a destruição do castelo aconteceu realmente.

Fica a sequência mais lógica
  • 10-12-1135-Começa a construção do Castelo de Leiria
  • 1136-Verão-Afonso Henriques dirige o fossado da Ladeia
  • 1136-Novembro-Dá foral a Miranda do Corvo
  • 1136-1137-Fernão Cativo(1) inicia presúria(2) da Ladeia
  • 1137-Afonso Henriques tenta tomar Tui na Galiza-Batalha de Cerneja
  • 1137-Ataque a Leira pelos muçulmanos, ameaçando Coimbra
  • 4-07-1137-D.Afonso Henriques assina apressadamente o acordo de Tui acorrendo a Coimbra para a defender.
Parece ser esta a hipótese mais lógica e que justifica afinal as condições desfavoráveis com que aceitou as condições do pacto de Tui.

Outras hipóteses são colocadas nomeadamente a de Herculano, que refere a possibilidade de terem havido dois ataque destrutivos a Leiria um em 1137 e outro em 1140

(1)-Fernão Peres Cativo-foi o primeiro alferes-mor de Afonso Henriques, uma espécie de chefe de Estado Maior dos tempos modernos.
(2)Presúria-era a ocupação de terras, fossem ela desertas ou cultivadas, neste caso percebe-se que após o fossado da Ladeia, tenha acontecido a tentativa de atraír pessoas á terra conquistada, para a ocupar.

2 comentários:

Anónimo disse...

Estou impressionado...não é só um grande blog...mas sim um sitio...um pouço de cultura. senti-me bem ao lê-lo durante horas...e prometo voltar sempre que tenha tempo disponivel...emocionei-me v´+arias vezes...pois sou louco por história de Portugal.os meus parabens!!! afinal...neste mundo tão indigno...não há só guerra...muito bem!!!

Luís Maia disse...

Agradeço os seus comentários.

De louco para louco lhe digo que este blogue está sempre aberto a quem queira colaborar, de acordo com o que esclareço em sub-título.

É sempre tempo de começar o meu email está sempre á disposição