sábado, março 10, 2007

Chamoa Gomes e o primeiro filho


Não foi por certo fruto de primeiras experiências amorosas, mas foi em 1140 que D.Afonso Henriques foi pai pela primeira vez, tinha então á volta de 30 anos.

Fontes de imaginação mais romântica como Diogo Freitas do Amaral, afirmam que foi a mãe desse primeiro filho Chamoa* Gomes, por "quem se enamora intensamente, que será o grande amor da sua vida", que é nem mais nem menos que uma sobrinha de Fernão Peres de Trava.

Chamoa foi primeiro casada com Paio Soares de quem teve 3 filhos, enviuvou, foi monja num mosteiro beneditino. Teve mais tarde um filho de Mem Rodrigues de Tougues, que morreu novo, só depois conheceu D.Afonso Henriques.Talvez a sua vida atribulada lhe tenha valido a alcunha de "A Loba".

Este primeiro filho que se chamará Fernando Afonso, irá desempenhar um papel político importante, mesmo depois da morte de seu pai.

Fernando Afonso, foi eleito grão-mestre da Ordem do Hospital em 1202,provavelmente por influência que sua meia-irmã Matilde de Flandres exercia junto do papa Inocêncio III.

Tendo participado no vergonhoso cerco a Constantinopla em 1204, no âmbito da 4ª Cruzada, pois como se sabe o objectivo era de conquista da Terra Santa.

Neste ano é documentada a sua presença em Acre em Julho de 1204

Demite-se do seu cargo e volta a Portugal em 1206. Segundo o Chronica magistrorum defunctorum (um texto do século XIV) no regresso á pátria foi envenenado "pela sua gente". A sua sepultura está na igreja de S.João de Alporão em Santarém.

(Cf. Mattoso, José - "A Formação da Nacionalidade no espaço Ibérico", História de Portugal, vol. II, (dir. José Mattoso), Círculo de Leitores, s.l., 1993.)

Na foto a velha Igreja de S. João do Alporão, construída durante o século XII.
A Igreja integrava-se numa das portas de acesso à Vila – a Porta de Alporão - e era um ponto fundamental na organização urbana de Santarém.
No século XIV, realizavam-se no local reuniões onde se discutiam os problemas da Vila. Mais tarde, corria o século XVII, chegou a servir de arrecadação a um particular. Em 1910, o edifício foi classificado como Monumento Nacional e hoje é o Museu Municipal de Santarém, onde pode ser visto um valioso espólio arqueológico e cultural.


* Alguns autores chamam-lhe Flâmula Gomes

Sem comentários: