quinta-feira, março 22, 2007

A Raínha D.Mafalda de Sabóia

Quem foi então a nossa primeira Rainha ?

Era filha de Amadeu II, conde de Sabóia, Maurienne e Piemonte, e da condessa Mafalda de Albon. Ignora-se a data do seu nascimento, muito embora se se atender ao facto de ter sido mãe em Maio de 1147, atendendo a que terá casado em 1146, é crível, que andaria nessa data pelos 16-20 anos, pelo que se poderá deduzir que tenha nascido entre 1126 e 1130.

O casamento com o nosso monarca foi provavelmente em 1146. O certo é que só em Julho desse ano figura nos diplomas públicos o nome da soberana, com a forma de Mahada, tradução de Mahaut, nome da princesa de Sabóia.

Da vida da rainha pouco se sabe, mas fica a ideia que não teria muito bom feitio, não sendo bom o seu relacionamento com o prior de Santa Cruz, S.Teotónio.

Um dos conflitos relatados, aponta a sua teimosia em pretender visitar os claustro interiores do mosteiro de Santa Cruz, que Teotónio terá recusado, para não infringir as regras do mosteiro.


Como grande parte das fontes da época, a credibilidade das mesma deixa por vezes muito a desejar, sendo frequente na literatura religiosa da época, referências pouco lisonjeiras a mulheres que ousavam destacar-se enfrentado o poder, fosse civil ou religioso.

Algumas considerações mais românticas insistem em atribuir á vida desta Rainha um certo estigma de infelicidade, pela vivência que o marido lhe proporcionou."Veio encontrar um marido que amava outra mulher e já tinha dela dois filhos" (segundo DF Amaral) e esses desgostos amorosos causados pelo marido, ter-lhe-ão torturado o espírito, que fez "azedar-lhe o feitio.

Pessoalmente coloco algumas reservas a esta concepção, que me parece desajustada, dos conceitos do relacionamento entre casais no século XII. Acrescentado contudo um facto bastas vezes referido, por vários cronistas, que atribuem a D.Afonso Henriques um temperamento colérico.

A sua função materna, essa cumpriu-a em pleno, em apenas 12 anos de casamento, foi mãe de 7 filhos, tendo morrido no parto da última criança, a infanta Sancha em 4 de Novembro de 1157

Não constam nenhuns actos notáveis de que tomasse a iniciativa, além das muitas fundações de piedade e penitência que os cronistas lhe atribuem; como, porém, muitas vezes se confunde a mulher de D. Afonso Henriques com a infanta de Portugal e rainha de Castela, do mesmo nome, filha de D. Sancho I, nem todas as fundações que as crónicas lhe atribuem terão sido realmente dela, mas sim da neta.

Também lhe é atribuída a iniciativa da construção de uma ponte sobre o Douro (perto de Barqueiros) e outra sobre o Tâmega. Está sepultada em Santa Cruz de Coimbra junto do marido.

PS.-Muito embora na maior parte dos documentos da época, apareça com o nome de Mafalda, subsistem dúvidas se o nome dela não seria Matilde

3 comentários:

Anónimo disse...

nao gosto.....

Anónimo disse...

Gosto muito!

Anónimo disse...

É MUITO INTERESSANTE !!!