quinta-feira, maio 31, 2007

A conquista de Alcácer do Sal


Entre 1147 e 1151 não há notícia de feitos militares ou outros de importância significativa. 4 anos passados depois da conquista de Lisboa, não inteiramente dedicados ao descanso, pois algumas decisões foram tomadas sobre a administração do reino, com a concessão de forais, doação de terras a cruzados que o ajudaram na conquista de Lisboa.

Foi tempo de família,com o nascimento de 2 filhos legítimos.


Naturalmente que os olhos se voltavam, para outros horizontes que arvoravam bandeiras muçulmanas, donde seria sempre possível esperarem-se novos ataques mas também apetecíveis locais de saque.


A consolidação desta estratégia apontava a sul para Alcácer do Sal, povoação muito antiga cuja ocupação remonta ao paleolítico, mas foi a partir do período romano que Alcácer do Sal assumiu papel de importante relevo na vida económica do Alentejo. Conhecida por "Salatia Urbs Imperatoria", a cidade tinha moeda própria e direitos iguais aos municípios romanos.

Sob o domínio visigótico, Alcácer constitui-se como cidade episcopal, cujo bispo era S. Januário Mártir.Durante o domínio árabe passa ao nome de Al-Kassr, donde provém o topónimo actual - Alcácer do Sal.

Pelo menos desde 990 que Alcácer se tornara um grande centro árabe, que aí construíram estaleiros para construção naval, donde partiram expedições como por exemplo a frota que atacou violentamente Santiago de Compostela em 997.

Grande centro comercial, devido ao porto, entreposto entre Évora e Badajoz, ou que subindo o Sado, podiam relativamente aproximar-se doutra via fluvial o Guadiana, que desembocava nas costas algarvias.

Conta-se nos Anais de D.Afonso que terá havido uma primeira tentativa de assalto à frente de uma reduzida força de assalto de 60 cavaleiros que, pretendendo explorar o elemento surpresa, foram vigorosamente repelidos pelos defensores, que lograram ferir o soberano, mas
os Anais não aponta para nenhuma data, pelo que o acontecimento carece de confirmação.

Em 1153 há uma segunda tentativa de conquista de Alcácer, desta vez com a ajuda de cruzados comandados por Thierry conde de Flandres, que se dirigia à Síria, mas esta coligação foi derrotada.


Em Abril de 1159, pela terceira vez, tenta de novo a conquista desta feita sem aliança, apenas com as sua próprias forças militares, conseguindo em 24 de Junho de 1159, 30 anos depois da batalha de São Mamede, a conquista da fortíssima praça de Alcácer do Sal.


Mais uma vez deixa que os mouros depois de derrotados, partam com as suas famílias, que irão ocupar alguns dos férteis terrenos do Sado.

Com esta conquista ficará mais fácil o próximo alvo no Alentejo, a conquista de Évora e Beja.

Sem comentários: