sexta-feira, junho 08, 2007

Novos conflitos entre Leão, Castela e Portugal

No dia 31 de Agosto de 1158, morre inesperadamente em Toledo o rei Sancho III de Castela.

Entretanto logo em Setembro desse ano, D.Afonso Henrique entra à frente dos seus exércitos em territórios de Toroño. Desconhece-se objectivamente a razão imediata do ataque do rei de Portugal, mas não pode afastar-se a ideia de que tivesse conhecimento do acordo de Sahagún, assinado em Maio desse mesmo ano pelos dois irmãos e quisesse aproveitar as dificuldades anteriormente referidas, por Fernando III face ás suas revoltas urbanas na Galiza.

As hostilidades foram curtas pois Afonso Henriques encontra-se com Fernando II em Cabrera, no dia 14 de Novembro de 1158, estabelecendo entre eles um acordo de tréguas, pois o rei de Leão precisava de oportunidade para resolver os seus problemas internos, além de se ter envolvido no problema de sucessão de seu irmão, muito embora contrariando o disposto nos acordos de Sahagún, visto existir um herdeiro legítimo de Sancho III, ( embora com apenas 3 anos de idade), filho do seu casamento com Branca de Navarra ,o futuro Afonso VIII.

Para além da continuação dos ataques de Fernando II a Castela infrutíferos nos seus objectivos, atendendo à resistência castelhana, D.Afonso Henriques manteve-se dominando no território de Tui, como viria acontecer até 1165.

A estratégia de ataque de D.Afonso Henriques mais uma vez havia resultado, muito embora beneficiando da morte de Sancho III, com 23 anos e que terá "transferido" uma coligação agressiva contra Portugal, para um conflito entre ambos.

A 30 de Janeiro de 1160, Afonso Henriques recebe em Santa Maria del Palo, perto de Tui, o conde de Barcelona, Raimundo Berenguer IV com quem negociou o casamento de sua filha, a infanta Mafalda, nessa altura com 6 ou 7 anos, com o filho desse conde e de sua mulher Petronilha, herdeira do trono de Aragão, na altura com apenas 3 anos.

A importância deste encontro encontro, foi definitiva na consolidação na historiografia peninsular do conceito dos 5 reinos que perdurou durante séculos em Espanha, como indiscutível.

Sem comentários: