quinta-feira, agosto 23, 2007

Ataque aos arredores de Sevilha (1178)

Independentemente do efeito político do casamento de Sancho com a herdeira de Aragão, os tempos na Península Ibérica no que aos aspectos diplomático diziam respeito, não se encontravam numa fase positiva.

Não tendo sido convidado para os múltiplos encontros que foram acontecendo demonstra que o afastamento de D.Afonso Henriques da cena era real e preocupante.
  • Em 1176 acordo de paz entre Castela e Navarra com a mediação de Henrique I de Inglaterra, originou vários acordos com o envolvimento da coroa de Aragão, não tendo sido D.Afonso chamado para essas negociações pelo menos como aliado de Aragão e Castela
  • Em 1177 Leão, Aragão e Castela unem-se militarmente para cercar Cuenca, como retaliação para um ataque ao rei de Castela por parte dos almóadas
  • Novamente em 1177 encontro em Tarazona, entre esses 3 reinos cristão, não estando Portugal representado, nem sido convidado
  • Foram por certo esta as razões que levaram Portugal a considerar a necessidade de reavivar o seu prestígio, envolvendo forte exército para uma incursão aos arredores de Sevilha sob o comando do infante Sancho, conforme se aborda naquele blogue.
  • As razões dessa acção militar tendem igualmente a fazer lembrar ao papado, que existe Portugal, que espera o seu reconhecimento enquanto reino, continuando a pagar o tributo anual à cúria desde 1143

Sem comentários: