quinta-feira, maio 29, 2008

A perspectiva mística da Batalha de S.Mamede

A batalha de S.Mamede decorreu no dia de S.João Baptista de 1128 e viria a provocar uma mudança política decisiva. O santo que nesse dia se venerava anunciara a vinda de Cristo, e a coincidência da data parecia agora proclamar o aparecimento dum novo reino, destinado a tomar na cristandade um lugar de relevo.

Era esta dum modo geral a perspectiva do cónego regrante de Santa Cruz de Coimbra que registou cuidadosamente essa festa litúrgica, colocando-a na órbita das intervenções divinas.

Como se o aparecimento deste jovem cavaleiro enviado de Deus, servisse para punir os adúlteros incestuosos no poder, que não aceitavam as recomendações da Igreja, sobre o casamento

3 comentários:

xanaer disse...

Boa tarde.

Desde a passada terça feira, 24 de Junho, estão a recolher-se assinaturas para uma petição ao Governo e a Assembleia da República no sentido de o dia 24 de Junho passar a ser o Dia de Portugal, de Camoes e das Comunidades Portuguesas.

Depois de ver o seu post sobre o 24 de Junho de 1128, decidi enviar-lhe esta mensagem no sentido de saber a sua disponibilidade para ajudar na recolha de assinaturas e na promoção desta iniciativa.

Aguardo a sua resposta, para lhe enviar, no caso de ter interesse em participar connosco nesta 'batalha', a morada para onde deve enviar as folhas preenchidas.


Antecipadamente grato pela atenção,

Alexandre Barros da Cunha
xana_06@hotmail.com

Luís Maia disse...

Não ponho de parte essa possibilidade desde que ela não sirva intentos que não comungo.

Gostaria portanto de ler o texto da petição, antes de assinar seja o que for.

Realmente o 1o de Junho assinala o dia da morte de Camões e esse feriado começou por ser apenas municipal (Lisboa), por invenção republicana, que decretou o principio de cada município escolher o seu dia. Lisboa optou por esse dia.
O estado Novo esticou-o até ao dia de Portugal, fermentando-o com o culto da raça, recentemente polémico, pela intervenção desastrada de Cavaco Silva.

Realmente o dia da batalha de São Mamede tem outro significado para Portugal.

Acresce que como se sabe também é dia de S.João feriado no Porto, não vá esta iniciativa aquecer os ânimos dos fundamentalistas do desporto para comprarem uma guerra idiota.

Talvez a proposta possa contemplar a passagem do dia 10 de Junho para o dia do cultura e do diálogo lusófano
com ou sem feriado

Um abraço

Anónimo disse...

foi fixe bue fixe